Archive for 10 de maio de 2008

Pãozinho francês, o vilão.

maio 10, 2008

Amanhecer em Brasília, a capital federal, é lindo… E as notícias fresquinhas chegam à minha porta. Estou conectado ao mundo também pela internet onde folheio as paginais digitais dos principais sítios. E uma coisa me chama atenção: o pãozinho francês é o grande vilão. Aqui, ele (o pãozinho) é acusado de ser o causador do aumento da inflação. Coitadinho, ajudou a elevar o IPCA – um dos muitos índices que medem o custo de vida do brasileiro – acima dos 5% em março deste ano.
Enquanto isso, nos bastidores da política, o embate entre governo e oposição sobre quem vazou o dossiê contendo informações sigilosas dos gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, dona Ruth, e alguns ministros mais chegados. O Aparecido, que apareceu na mídia como sendo aquela pessoa que enviou o material (fresquinho) para um computador do Senado Federal (leia-se gabinete do senador Álvaro Dias, ex-presidente da Telepar, a estatal de telefonia do Paraná privatizada em 1998…).
Intimidação é a conclusão mais recente. A lógica dos subterrâneos é a seguinte: para mostrar que tinha armas contra o PSDB, o Palácio do Planalto fez chegar às mãos do senador Dias tais informações. Coisa de gênio. O tiro teria saído pela culatra e mais uma vez vemos na mídia outro escândalo que vai terminar numa pizza. Só que pelo aumento do preço do trigo, que reflete na farinha, um ingrediente básico para a massa da pizza, acredito que o seu custo poderá ficar mais caro. E isso vai impactar diretamente na inflação.
E com os preços dos alimentos pela hora da morte, as emissoras de televisão antenadas com as dificuldades que chegam ao bolso do brasileiro, sugerem a substituição de produtos da cesta básica na hora de levá-lo ao fogão. Uma receita foi mostrada ontem à noite: substitua o feijão preto pelo carioquinha. Não use óleo. Faça os alimentos nos fornos, ou até mesmo cozidos. As frituras estão impraticáveis.
Se é assim na cozinha do cidadão comum, imaginem como deve ser a fritura nos palácios de Brasília. Homenageada por ser a “Mãe” do PAC, o programa que tem por objetivo acelerar o crescimento econômico do país, Dilma Roussef vem sendo temperada e colocada numa frigideira à fogo brando. Volta e meia, aumenta-se o volume da chama.
E isso também custa caro? Terá impacto na inflação o uso do óleo de cozinha para tostar Dilma? Ora, bolas! Mas isso é feito com o dinheiro da população. Para muitos, não deve ter tanta importância assim. Que tal criarmos um índice de inflação somente dos os gastos do governo. Seria mais ou menos assim: o superfaturamento de obras elevou a inflação. Por ter comprado pó de café mais caro que o praticado no mercado, a inflação do índice governo subiu…
Neste ano teremos eleições municipais. Que tal substituirmos os políticos em nossas cestas-básicas? Aquele prefeito corrupto não merecerá o seu voto (digo seu porque este ano não voto. Moro em Brasília.) Pra quê serve o vereador? Acho que chega. Por hoje é só. Vou correr até a padaria do meu amigo português antes que ele leia as notícias e resolva aumentar o preço do pãozinho francês.

Anúncios

A sacanagem

maio 10, 2008

No Brasil, a palavra sacanagem entrou na ordem do dia. Nunca se sacaneou tanto quanto nos tempos atuais. Em Manaus (AM), coube ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificar de “sacanagem pura” as críticas mundiais contra o biocombustível. Irritado, Lula tratou de responder aos que apregoam que vai faltar alimento, pois as lavouras estão tomadas pelo plantio de cana-de-açúcar. Segundo o presidente, trata-se de malandragem pura de quem não tem competência de competir com o Brasil.
Senão, vejamos as sacanagens mais recentes, ou melhor, os sacaneados de última hora: flagrado com travecos, Ronaldo Fenômeno ainda não se livrou das gozações. Por onde passa, há sempre um cara para tirar onda dele. Pura sacanagem. E não pára por aí. Ainda no futebol, os flamenguistas sacanearam os botafoguenses após a conquista do bicampeonato carioca. Porém, os rubro-negros levaram o troco, quando passaram pelo vexame, em pleno Maracanã, de verem o time ser goleado pelo América do México.
Em Belo Horizonte, não foi diferente. O Cruzeiro, vencedor do Campeonato Mineiro, foi motivo de chacota quando da eliminação para o Boca Juniors, da Argentina. Mas teve cruzeirense que aplaudisse o escrete em pleno Mineirão, pois, afinal a derrota foi para o atual campeão da Libertadores.
E os palmeirenses? Após o time ter batido a Ponte Preta e conquistado o Campeonato Paulista, acabou alijado da Copa do Brasil pelo Sport. Os torcedores tiveram que agüentar tanta sacanagem de inventivos torcedores rivais do Porco, como é conhecido o alviverde de São Paulo.
Mas sacanagem mesmo é o que fazem com os recursos públicos. Os desvios de dinheiro do contribuinte para alimentar ONGs. Aliás, isso não é sacanagem… É crime. E os culpados deveriam estar atrás das grades. Esses criminosos estão matando as nossas criancinhas, os nossos idosos, a população em geral. Pois esses recursos deveriam servir para a saúde pública, a educação, a segurança…
No noticiário político, a sacanagem é ainda mais freqüente. Tem aquele senador da oposição que foi motivo de risos no dia em que a mãe do PAC compareceu ao Senado para esclarecer sobre o dossiê com os gastos do cartão corporativo levantados pelo Palácio do Planalto.
E um leitor chama a atenção para o fato de termos, em 2008, as eleições municipais. Votar certo. Escolher o candidato bem-preparado é uma missão quase que (im)possível. Com o título de eleitor em mãos, o cidadão terá condição de escolher aquele que irá nos sacanear menos? Não. Isso tudo é sacanagem pura. Ou como dizia o Delúbio: com o tempo todos esquecem e isso vai virar piada de salão.

Oh Hillary, desista!!!!

maio 10, 2008

Os telejornais no Brasil noticiaram esta noite a mobilização dos caciques do partido Democrata para que a senadora Hillary Clinton desista da disputa pela indicação para ser a candidata à sucessão do presidente George W. Bush. Nas últimas horas, tem prevalecido a sensatez. O equilíbrio. O gás da senhora Clinton está acabando como uma Coca-Cola deixada na geladeira por muito tempo. Sem recursos para continuar na banca. Com superdelegados mudando de lado é esperada a desistência para as próximas horas.
O senador Barack Obama, opositor até então, se recolheu. Sabe que nesse jogo político o melhor é juntar os cacos que vão sobrar dessa empreitada de Hillary. Ele já sinalizou – como dizem as notícias que chegam da terra do Tio Sam – que a receberá na chapa que tem por objetivo “bater” nas urnas o candidato John George McCain W. Bush. E a democracia vai prevalecer.
Aqui no Brasil, vamos dormir na torcida para que a questão se resolva. E quem sabe possamos acordar no sábado com a definição de Barack Obama  candidato Democrata. A oposição vai tremer nas bases. Rumo às urnas em 4 de novembro para varrer do mapa os resquícios de quase uma década de Bush no poder. Por isso, Hillary, desista!