O jogo de xadrez

As eleições no Rio de Janeiro transformaram-se numa espécie de jogo de xadrez. Todos contra o Bispo… Ou melhor, todos contra o senador Marcelo Crivela que, aliás, não conheço e não votaria nele, mesmo que fosse eleitor aí no Rio. A disputa assume contornos graves. Enquanto o “rei” passeia pelo tabuleiro europeu, outras peças se movimentam para tirar o bispo do jogo. A rainha se protege. As torres esperam o momento de ataque. E os peões se envolvem no tiroteio.

A última foi a ação dos aloprados do Exército – ou melhor: seriam cavalos neste jogo??? E não é que por causa de meia dúzia de maus militares, se denigrem a imagem da uma corporação!!! A ação destes caras no Morro da Providência, que resultou no assassinato de três rapazes, traz danos à candidatura Crivela. Líder nas pesquisas, esse caso caiu como uma bomba no colo do senador, que passa a ser responsabilizado, mesmo que indiretamente, pelo ocorrido.

Por conta de ser mentor do programa de construção de moradias nas regiões carentes, inclusive com o apoio do Exército, o bárbaro crime praticado está pegando o senador/bispo por tabela. E a mídia carioca caiu de pau. É provável que as próximas pesquisas com os eleitores da capital fluminense reflitam essa articulação. Ou melhor, tentativa de desarticular ou de implodir candidatura Crivela.

Em São Paulo, fala-se do governador José Serra vir a apoiar a vereadora Soninha (PPS) à sucessão de Gilberto Kassab, que entra no jogo pela reeleição e que tem Geraldo Alckmin e Marta Suplicy como os maiores adversários. Como diria Carlos Drummond de Andrade naquele famoso poema ´Quadrilha´: “João amava Teresa que amava Raimundo / Que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili /Que não amava ninguém.”

E a política corre solta país afora. A governadora do Rio Grande do Norte, Wilma Magalhães, saiu em defesa do filho. Ele se parece com o deputado distrital Benício Tavares, aquele que se envolveu num escândalo com menores numa embarcação na Amazônia. O barco naufragou e ele foi flagrado, ou melhor, denunciado por molestar criancinhas.

Já o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tomou decisão à meia bomba. Depois de muitos protestos, vão divulgar para os eleitores os nomes dos candidatos que têm fichas sujas na polícia. Então, vamos colocar o ex-prefeito de Juiz de Fora Alberto Bejani no topo da lista. Bejani renunciou diretamente da cadeia. Ato seguinte, diz que irá concorrer à sucessão de quem irá sucedê-lo. Não é uma confusão????
 

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Uma resposta to “O jogo de xadrez”

  1. António Monteiro Says:

    Porra! qual é o problema do cara ser Bispo. O facto do Exercíto ter cometido este delito não tem nada haver com ele. Ou ele é o General do Exercíto. O patrocinio é uma coisa, a candidatura é outra Caramba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: