Sargento gay pede pra sair

O segundo sargento do Exército Fernando Alcântara de Figueiredo, que assumiu publicamente relacionamento homossexual com o também sargento Laci Araújo, pediu baixa da tropa. A notícia está no sítio da revista ÉPOCA, a mesma que publicou reportagem da capa com detalhes da união estável entre os dois militares gays. Por causa desse estardalhaço, o casal Laci e Fernando foram ao programa SuperPop, na RedeTV!, na Grande São Paulo. Naquela noite da entrevista à apresentadora Luciana Gimenez, o prédio da emissora foi cercado por tropas do Exército e Laci Araújo acabou preso.

No desdobramento deste caso, Fernando também cumpriu pena na cadeia no QG do Exército no Setor Militar Urbano, em Brasília. Ficou oito dias detido. Saiu. Concedeu entrevista. Em seguida, o Exército anunciou nova punição. O caso mobilizou inclusive o Senado Federal e a Presidência da República. Da cadeia, Laci informou que fora agredido pela PE.

Enquanto isso, ativistas do movimento GLS se mobilizam para a Parada Gay prevista para ocorrer em Brasília. A novidade deste ano é que os participantes estão sendo convidados a desfilarem com roupas camufladas, ou seja, parecidas com os uniformes das Forças Armadas. Pode ser que haja problemas com os milicos novamente e a parada não aconteça. Vale conferir…

Enquanto isso, ainda em Brasília, a Câmara Legislativa do DF aprovou projeto de lei que autoriza ao governo local a concessão do benefício de pensão ao companheiro do servidor que vier a falecer. Ou seja, trata todos como sendo iguais. A proposta foi incluída na criação do Instituto de Previdência do DF.

Já em Bangcoc, na Tailândia, uma decisão inusitada. Um tribunal condenou a 11 meses de prisão uma prostituta por enganar um cliente sobre seu físico e por tentar extorquir dinheiro dele quando foi descoberta a verdade. A informação é da imprensa local. A prostituta Khemjira Tanpaiboon, de 27 anos e que pesa 100 quilos, terá de pagar ainda uma multa de 8.000 baht (US$ 238). O cliente, um homem identificado como “Kittichai”, apresentou uma denúncia à polícia no dia 26 de setembro, na qual explicava que a mulher se descrevia, em um anúncio na internet, como “uma jovem de pele branca e seios grandes”.

 
O capitão de polícia Natthaphat Kositloet disse que “Kittichai” decidiu deixar o lugar do encontro quando viu a prostituta, mas ela ameaçou procurar a esposa da vítima caso ele se negasse a manter relações sexuais e a pagar pelo programa. O homem fingiu concordar e aproveitou um momento de distração da prostituta para escapar e procurar a polícia. Já imaginaram se a moda pega aqui no Brasil!!!!

Anúncios

Tags: , , , , , , , ,

Uma resposta to “Sargento gay pede pra sair”

  1. tiago Says:

    bá eu acho que o sgt n deveria sair do exercido n ,se ele está fazendo o serviço dele na boa e sem alteração beleza agora ele teria que mostrar para os outro oquanto ele pode ser sgt isto é uma pena .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: