Os crimes que chocaram Brasília

De repente, de uma hora para outra, três crimes contra mulheres ocorreram em Brasília e chocaram a cidade. Eles aconteceram em locais e em situações diferentes, mas ganham dimensões avassaladoras na mídia e na rede mundial de computadores, a internet. Até parecem enredos de um filme macabro. Mostram como o ser humano está cada vez mais descrente.

1 – O mistério que envolveu o desaparecimento da oficial de Justiça Diana Soares Ribeiro, 43 anos, e encontrada morta pela polícia após alguns dias de buscas. Francisco Carlos dos Santos, 27 anos, apareceu em cena e teria confessado que matou Diana a pedido da própria vítima. Segundo entrevista concedida por Francisco, Diana suplicou pela morte. Há algumas dúvidas que marcam esta tragédia. Diana teria conhecido Francisco numa invasão na Estrutural, local carente situado a alguns quilômetros da Praça dos Três Poderes, o centro do poder da capital federal.

Os dois se envolveram. Ficaram juntos. Foram divulgadas fotos de Diana com roupas de Francisco. Ele afirmou que era sustentado pela oficial de Justiça. Que recebia dinheiro dela como forma de manter o relacionamento. Uma situação de parasita. Aliás, essa é melhor palavra para definir Francisco, um parasita.

2 – Uma jovem, professora de inglês, amada por alunos e amigos, aceita jantar com um homem que teria terminado o namoro. Após o jantar, ele a leva para a Octogonal, onde morava a professora. Cabo do Corpo de Bombeiros, Glauber Evaristo pega uma arma que trazia no carro e dispara contra a cabeça da professora Josiene de Carvalho Pimentel. O mais chocante: o cabo Glauber corre até a delegacia para informar à polícia o homicídio que acabara de cometer.

A morte prematura de uma professora causou impacto na sociedade. Recebi alguns depoimentos de pessoas que conviveram com a professora. O corpo de Josiene foi sepultado hoje (26 de junho), às 18h, no cemitério Campo da Esperança. Este bárbaro crime ganha destaque pois a vítima era sobrinha do deputado federal Augusto Carvalho (PPS), político muito querido dos moradores da cidade.

3 – Uma índia Xavante morreu em Brasília. Menor – 16 anos –, segundo divulgou a polícia, fora estuprada. Mais uma barbaridade. Desta vez contra uma menina frágil. A notícia deu no Jornal Nacional. O laudo da perícia apontou sinais de sevícias. Cortes em locais do corpo da Xavante que estava num abrigo distante alguns quilômetros da sede do poder.

Anestesiada, a população vai dormir sem compreender tamanha barbárie. E deve acordar mais anestesiada ainda quando ler nos jornais as notícias destas três tragédias que competem em espaço nos jornais do dia seguinte. Até o amanhecer da sexta-feira (27 de junho), caberá a ficção. A disputa entre o bem e o mal no folhetim “A favorita”, de João Emanuel Carneiro, da Rede Globo; ou no remaker “Pantanal”, do SBT de Sílvio Santos; ou na fantasiosa “Os Mutantes”, da Record.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

Uma resposta to “Os crimes que chocaram Brasília”

  1. everaldo Says:

    amigos e amigas nao tenho palavras pra expressar a minha revolta com a violencia que cada dia banaliza mais e mais as nossas vidas …..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: