Dantas sai do inferno

Daniel Valente Dantas e mais 10 auxiliares e parentes deixaram a carceragem da Polícia Federal de São Paulo, às 5h30, desta quinta-feira (10 de julho) graças à liminar em habeas corpus concedida às 23h40 do dia 9 de julho de 2008, em Brasília, pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes. Deixaram para trás, no mesmo prédio, os companheiros Celso Pitta e Naji Nahas – estes devem ser liberados tão logo se formalizem os pedidos de HC.

Dos principais jornais que estão circulando nesta data, apenas o Correio Braziliense estampou a notícia na primeira página. Mesmo assim, percebe-se na leitura que a operação da edição foi uma verdadeira maratona de troca-troca de textos, fotos e ilustrações para permitir ao leitor um exemplar mais atualizado. Levados à prisão na esteira da Operação Satiagraha, Dantas e Cia ficaram algumas horas atrás das grades, mas tempo suficiente para provocar um verdadeiro reboliço entre os poderes da República.

Segundo notícias, Dantas saiu da PF já devidamente intimado a prestar depoimento sobre as acusações que decorreram das investigações da PF respaldado pelo Ministério Público e pela Justiça Federal. É voz corrente nos corredores dos tribunais brasileiros que Dantas, em outras ocasiões, teve por hábito protelar qualquer tentativa de sentar-se frente a frente à autoridade policial ou judiciária. Sempre se utiliza do batalhão de advogados para saber o que se trata em cada processo. É uma artimanha dos endinheirados. A legislação brasileira é bastante ampla e permite aos de contas bancárias mais gordas usarem dos subterfúgios para escapar.

Dantas só não contava com a articulação do delegado Protógenes Queiroz na referida operação. Tentou evitar a prisão de toda maneira. Então, há dois meses a operação vazou para uma jornalista e o assunto chegou às páginas da Folha de S. Paulo. Os precavidos advogados recorreram ao Supremo. Tratou-se de um HC como forma preventiva que impediria a PF de levá-lo às grades.

Pelo que se tem conhecimento, o ministro Eros Grau, relator do HC, não decidiu. O STF entrou em recesso forense e, com a operação que ocasionou o encarceramento de Dantas e outras 16 pessoas, os mesmos advogados correram ao plantão do STF. Atropelaram. Mas encontraram abrigo. Numa velocidade que faz inveja a qualquer cidadão comum, obtiveram êxito. Claro! Não havia razão para que Daniel ficasse tanto tempo na cova dos leões!

Embora não tenha a oportunidade de ler o teor da decisão do HC, sei que o embate foi exatamente na questão da “espetacularização” da operação que utilizou aparato de 300 policiais, algemas, tudo com imagens flagradas pelas câmeras da Rede Globo. Saiu nos telejornais da emissora carioca. Isso deve ter sido muito danoso. Imaginem cidadãos sendo algemados, levados aos camburões!

Vem agora o embate entre Mendes e o ministro da Justiça, Tarso Genro. O primeiro critica ferozmente. O segundo diz que não houve exageros. No meio deste tiroteio republicano lembro que, nas entrelinhas, os jornais de ontem relataram afirmações de auxiliares de Dantas sobre o receio dele com relação à Justiça de primeira instância. Está nos jornais que se o caso fosse para o STJ ou para o STF haveria meios de resolvê-lo. Isso precisa ser mais bem explicado.

E hoje os jornais O Globo e O Estado de S. Paulo publicam uma crônica de Luís Fernando Veríssimo: “A alegria do ladrão de galinha”. O mestre diz que o ladrão de galinha deve estar festejando a prisão do Dantas. “Mesmo que o banqueiro já esteja solto, só o fato de vê-lo sendo levado pela polícia certamente encheu de alegria o coração do ladrão de galinha e o levou a gritar coisas como “Até que enfim!” dentro da sua cela superlotada, em algum lugar do território nacional.”

Só que ao acordar, na mesma carceragem, [isso não está na crônica de Veríssimo] o pé inchado terá dificuldade para entender sobre como foi dormir tendo um ilustre banqueiro sob custódia do sistema carcerário brasileiro e agora a notícia de que todos foram libertados no fim da madrugada.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: