Posts Tagged ‘delúbio soares’

Zé Viana vs Tião Sarney

março 19, 2009

 

Zé Sarney e Heráclito Fortes são os "homens" fortes do Senado Federal (foto Fabio Rodrigues Pozzebom ABr)

Zé Sarney e Heráclito Fortes são os "homens" fortes do Senado Federal (foto Fabio Rodrigues Pozzebom ABr)

O Senado Federal transformou-se na Casa da Mãe Joana. Com todo respeito a Joana, claro! Mas, se Joana fosse mãe-de-santo, a situação penderia em favor de Zé. E a queda de braços tem sido intensa. As filhas de José e Sebastião entraram no meio da briga (ou da disputa). E a novela tem início, ou continuidade, na queda de braços pela cadeira da Presidência do Senado, instituição que movimenta uma fortuna. Que tem orçamento e quadro de pessoal maiores do que muitas prefeituras.

(more…)

Anúncios

O inferno de Dantas

julho 8, 2008

Parece que a Polícia Federal conseguiu colocar o banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity, atrás das grades. Figura carimbada no mundo financeiro brasileiro, Dantas é artífice das mirabolantes engrenagens financeiras que ganharam destaques há exatos dez anos com a privatização do Sistema Telebrás. Naquele mês de julho de 1998, Dantas engendrou um plano para arrematar aquilo que se apelidara de Telemato, ou seja, a atual BrasilTelecom.

(more…)

O filho de FH

maio 30, 2008

Essa é boa. Saiu na coluna do Ancelmo Góis, hoje, nO Globo. A nota relata o encontro de pai e filho, num condomínio em São Conrado, Rio, com Paulo Cardoso, filho de FH. Dessa história tira-se duas conclusões: o trabalho de Fernando Henrique, goleiro do Fluzão, está sendo reconhecido. E que FHC caiu no esquecimento e virou, como diria Delúbio Soares, “piada de salão”.

A seguir, reproduzo o texto:

FH, Lula e o goleiro

Outro dia, um pai e seu filho esbarraram com Paulo Cardoso, filho de FH, no elevador de um prédio residencial em São Conrado, no Rio. Na saída, deu-se o diálogo: – Aquele era o filho do presidente…
-Puxa, pai, mas não parece nada com o Lula…

Papo que segue

O pai tentou consertar: “Não, menino, ele é o filho do Fernando Henrique.” Mas a emenda foi pior que o soneto: – Paaaai, o goleiro do Fluminense tem um filho daquela idade!?!…

 

A sacanagem

maio 10, 2008

No Brasil, a palavra sacanagem entrou na ordem do dia. Nunca se sacaneou tanto quanto nos tempos atuais. Em Manaus (AM), coube ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva classificar de “sacanagem pura” as críticas mundiais contra o biocombustível. Irritado, Lula tratou de responder aos que apregoam que vai faltar alimento, pois as lavouras estão tomadas pelo plantio de cana-de-açúcar. Segundo o presidente, trata-se de malandragem pura de quem não tem competência de competir com o Brasil.
Senão, vejamos as sacanagens mais recentes, ou melhor, os sacaneados de última hora: flagrado com travecos, Ronaldo Fenômeno ainda não se livrou das gozações. Por onde passa, há sempre um cara para tirar onda dele. Pura sacanagem. E não pára por aí. Ainda no futebol, os flamenguistas sacanearam os botafoguenses após a conquista do bicampeonato carioca. Porém, os rubro-negros levaram o troco, quando passaram pelo vexame, em pleno Maracanã, de verem o time ser goleado pelo América do México.
Em Belo Horizonte, não foi diferente. O Cruzeiro, vencedor do Campeonato Mineiro, foi motivo de chacota quando da eliminação para o Boca Juniors, da Argentina. Mas teve cruzeirense que aplaudisse o escrete em pleno Mineirão, pois, afinal a derrota foi para o atual campeão da Libertadores.
E os palmeirenses? Após o time ter batido a Ponte Preta e conquistado o Campeonato Paulista, acabou alijado da Copa do Brasil pelo Sport. Os torcedores tiveram que agüentar tanta sacanagem de inventivos torcedores rivais do Porco, como é conhecido o alviverde de São Paulo.
Mas sacanagem mesmo é o que fazem com os recursos públicos. Os desvios de dinheiro do contribuinte para alimentar ONGs. Aliás, isso não é sacanagem… É crime. E os culpados deveriam estar atrás das grades. Esses criminosos estão matando as nossas criancinhas, os nossos idosos, a população em geral. Pois esses recursos deveriam servir para a saúde pública, a educação, a segurança…
No noticiário político, a sacanagem é ainda mais freqüente. Tem aquele senador da oposição que foi motivo de risos no dia em que a mãe do PAC compareceu ao Senado para esclarecer sobre o dossiê com os gastos do cartão corporativo levantados pelo Palácio do Planalto.
E um leitor chama a atenção para o fato de termos, em 2008, as eleições municipais. Votar certo. Escolher o candidato bem-preparado é uma missão quase que (im)possível. Com o título de eleitor em mãos, o cidadão terá condição de escolher aquele que irá nos sacanear menos? Não. Isso tudo é sacanagem pura. Ou como dizia o Delúbio: com o tempo todos esquecem e isso vai virar piada de salão.