Posts Tagged ‘Guará’

Domingo sem…

setembro 27, 2009

galvaoereginaldo

O papo de botequim agora pela manhã girou em torno de Galvão Bueno. Então, pediram para que elegêssemos aquilo que não queremos ou não suportamos mais aos domingos. Até o momento deu: Galvão Bueno. Mas, existem aqueles que não suportam o Fastão, o Gugu, o Fantástico… A lista é extensa.

(more…)

Anúncios

A seca

julho 28, 2009

eptg

Neste período, o clima seco em Brasília assusta. A situação fica mais complicada em função das obras de duplicação da EPTG, num trecho de 12 quilômetros, que começa no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e termina em Taguatinga. O trecho nas imediações do Guará 1 é mais complicado. A poeira deixa qualquer cidadão sufocado.

A imagem que ilustra o post permite uma noção daquilo que esta ocorrendo num dos pedaços mais movimentados da capital federal. Aliás, Brasília adquiriu em cinco décadas os piores sintomas de uma metrópole. São mais de um milhão de carros emplacados na cidade – isso sem contar com os veículos de outros municípios. Um lugar projetado para ter um pouco mais de meio milhão de habitantes já conta com 2,5 milhões de moradores.

Então, enquanto em alguns lugares o clima frio prevalece, em Brasília é possível termos termômetros com mais de 30 graus durante o dia e madrugadas com temperaturas próximas dos 12 graus ou menos. E adaptar a esta situação requer boa forma física.

Caos no trânsito

agosto 18, 2008

O trânsito no Distrito Federal está cada vez mais caótico. Inaugurado no último sábado, o Viaduto Israel Pinheiro foi reprovado no primeiro dia de teste na EPTG. O volume de carros produziu um imenso congestionamento no trecho Taguatinga- Guará. O motorista teve de ter muita paciência para chegar ao trabalho.

E o caos pode ser verificado em Águas Claras, uma das promessas de moradia para a classe média. As ruas estão esburacadas. O trânsito bastante modificado e não há qualquer informação para quem transita pelo local. No fim de semana, o deslocamento até o Shopping Águas Claras foi um tormento.

E o Correio Braziliense desta segunda-feira traz carta de um morador reclamando dos constantes assaltos ao comércio. Há um clima de insegurança. A população não sabe a quem recorrer. Salve-se quem puder.