Posts Tagged ‘Partido Democrata’

A mídia brasileira

setembro 26, 2008

As eleições nos Estados Unidos produzem uma situação interessante para os analistas em mídia aqui no Brasil. As capas dos três principais jornais nacionais dão o tom da cobertura política nesta sexta-feira (26). Enquanto a Folha de S. Paulo – que ontem (25) não publicou que assessor de McCain recebia dinheiro de uma empresa do mercado hipotecário – leva o leitor a entender que é um jornal Republicano, O Globo e O Estado de S. Paulo se posicionam como jornais neutros.

Vejamos: a primeira página da Folha tem uma foto com o candidato republicano John McCain em destaque. Na mesma imagem, ao fundo, o democrata Barack Obama. Claro que a manchete em questão tratou-se de o partido de McCain e Gerge W. Bush ter travado o pacotaço, mas os mesmo O Globo e Estadão estampam nas respectivas capas fotos que mostram, de frente, todos os atores que participaram da reunião na Casa Branca.

Já o Correio Braziliense dá na página interna foto que destaca o candidato Obama, a mesma que ilustra este Diário de Bordo. O certo mesmo é que as notícias que chegam dos Estados Unidos sobre os impasses nas negociações para a aprovação pelo Congresso de US$ 700 bilhões fazem reflexos nos mercados mundiais. É aguardar para ver.

Anúncios

McCain cai… e sai de cena

setembro 25, 2008

A queda de nove pontos percentuais na última pesquisa eleitoral levou o candidato do Partido Republicano, John McCain, à Presidência da República dos Estados Unidos a um providencial recuo. Com argumento de que necessitaria trabalhar junto ao Senado para aprovação do pacote de auxílio ao mercado hipotecário, McCain propôs ao opositor Barack Obama, do Partido Democrata, a suspender debate marcado para amanhã (26/9), em Oxford, Mississippi.

(more…)

Obama arrecadou US$ 66 milhões

setembro 15, 2008

O senador Barack Obama, candidato do Partido Democrata à Casa Branca arrecadou US$ 66 milhões em agosto, o melhor desempenho na sua caminhada. Deste modo, Obama teve um excelente reforço de caixa faltando menos de dois meses para as eleições (4 de novembro) do sucessor de George W. Bush.

(more…)

Obama é candidato a presidir EUA

agosto 28, 2008

O Partido Democrata bateu o martelo. O senador Barack Obama foi aclamado candidato do partido à sucessão do presidente George W. Bush. Obama disputa as eleições no dia 4 de novembro contra o senador John McCain, do Partido Republicano e, por sua vez, candidato de Bush.

(more…)

As bicicletas

junho 10, 2008

Nas últimas semanas a bicicleta ocupou espaço no noticiário mundial. De Paris, o governador Sérgio Cabral passeava pelas ruas para testar o sistema de bicicleta que encanta os franceses e os visitantes. Por alguns euros é possível percorrer quase toda cidade. O cidadão retira a bike num ponto e a devolve noutra parte da cidade. Não sei se a moda pegaria no Rio! Mas seria uma experiência legal andar pela orla carioca.

Na Venezuela, o presidente Hugo Chávez ‘pilotou’ uma bicicleta atômica. A bike seria fabricada no Irã. O caudilho afirmou que enviaria o produto para o seu arquiinimigo, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. É uma forma de provocar Bush e de se manter na mídia.

No fim de semana, o senador Barack Obama, candidato do Partido Democrata à sucessão de Bush, passeou pelas ruas de Chicago num modelo mais convencional. Após uma acirrada campanha pela indicação do partido, Obama respirou um ar mais puro. Agora, o senador por Illinois busca fôlego para seguir em outra etapa da disputa até o dia 4 de novembro, quando os americanos vão às urnas.

 

Bill insinua saída de Hillary

junho 2, 2008

O ex-presidente dos EUA Bill Clinton teria dito aos apoiadores em Dakota do Sul que a senadora Hillary Clinton, sua mulher, e até então na disputa com o também senador Barack Obama pela indicação do Partido Democrata à sucessão do presidente George W. Bush, em 4 de novembro, pode sair da disputa dentro das próximas horas. A sinalização de que Hillary está perto da desistência foi divulgada pelas redes de televisão americanas ABC e NBC. 

“Também quero dizer que este pode ser o último dia em que eu estarei envolvido em uma campanha desse tipo. Eu pensei que estivesse fora da política, até que Hillary decidiu concorrer. Mas dar uma virada e fazer a campanha dela para presidente tem sido uma das maiores honras da minha vida”, disse o ex-presidente a apoiadores em Dakota do Sul, segundo as redes ABC e NBC.

Há também comentários de bastidores que dão conta de uma reunião, amanhã (3/6), em Nova York, e não para Montana e Dakota do Sul, onde se realizam as primárias de terça-feira. Os assessores da senadora dizem que ela vai participar, em Nova York, de uma celebração, sem dar mais detalhes.

 

A favorita

maio 16, 2008

As notícias que dominam essa manhã de sexta-feira estão voltadas para o mundo. Talvez, por ser início de dia aqui no Brasil, ainda não é possível produzir os assuntos bombásticos que poderão invadir os sítios e/ou saírem publicados nos jornais impressos no dia seguinte. Em Israel, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, participou das comemorações dos 60 anos daquele país. Antes de seguir para a Arábia Saudita, Bush atacou um dos seus principais alvos no Oriente Médio: o presidente do Irã, Mahmud Ahmadineiad. Segundo o presidente norte-americano, Ahmadineiad quer levar aquela região para a época medieval. Bush prometeu defender Israel do terrorismo.

 
Bem longe do Oriente Médio, e mais perto do Brasil, em Lima (Peru), ocorrem os preparativos para a reunião de cúpula América Latina, Caribe e União Européia. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê um clima tenso nesse encontro de chefes de Estado. Tudo isso porque a Interpol mostrou ligações entre as Farc e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. A análise do disco rígido de computadores dos “revolucionários” colombianos apontou o elo entre Chávez e a guerrilha. Isso deve ser suficiente para o incendiário venezuelano produzir discursos inflamados.

Dos Estados Unidos, o senador Democrata Barack Obama se antecipa e diz que o presidente Bush o acusa de “querer negociar” com terroristas. E Michelle Obama, mulher de Barack (ele foi estagiário dela num escritório de advocacia), vira alvo dos Republicanos do Tenneesse. Um vídeo que caiu no YouTube com o título de “Orgulhosa”, aponta-a numa reunião para arrecadar fundos para a campanha do marido Obama: “pela primeira vez na minha vida adulta estou orgulhosa do meu país.”

Isso mostra com clareza que a disputa eleitoral americana ficará polarizada entre John McCain e Barack Obama. A favorita senadora por Nova York Hillary Clinton teve sua candidatura bastante esvaziada nas últimas horas. Sem fundos para bancar a campanha pela indicação do Partido Democrata, a senhora Clinton tem dado os últimos suspiros com recursos próprios. Há quem acredite numa saída negociada deste cenário político. Porém, as velhas raposas da política avaliam que nesse campo é importante saber o momento de se recolher. E parece que a senadora ainda não descobriu que é chegada a hora.

A favorita da mídia norte-americana, como diria Mário Jorge Lobo Zagallo, vai ter que engolir Barack Obama. Se não houver qualquer acidente de percurso, coisa pouco provável, Obama vai com chances para bater o candidato John George W. McCain Bush. Claro que o Partido Republicano deve ter um monte de “dossiês” para atacar o principal adversário antes das eleições do dia 4 de novembro.

E dossiês também não faltam aqui em Brasília. A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, a  favorita tupiniquim, foi alvo dessas digamos maldades. O dossiê que vazou da Casa Civil direto para um assessor do Senado Federal ainda promete desdobramentos futuros.  Aqui no Brasil, o Democratas – não confundam com o Democrata americano – tem algumas cartadas.

Isso até parece novela da Rede Globo, só que vai ao ar no Jornal Nacional, noticioso que antecede os dramas de Aguinaldo Silva. Na ficção, o que tem interessado ao povo brasileiro, é saber os destinos das personagens que rondam a trama de “Duas Caras”. Então, um convite: assistam aos próximos capítulos.

Oh Hillary, desista!!!!

maio 10, 2008

Os telejornais no Brasil noticiaram esta noite a mobilização dos caciques do partido Democrata para que a senadora Hillary Clinton desista da disputa pela indicação para ser a candidata à sucessão do presidente George W. Bush. Nas últimas horas, tem prevalecido a sensatez. O equilíbrio. O gás da senhora Clinton está acabando como uma Coca-Cola deixada na geladeira por muito tempo. Sem recursos para continuar na banca. Com superdelegados mudando de lado é esperada a desistência para as próximas horas.
O senador Barack Obama, opositor até então, se recolheu. Sabe que nesse jogo político o melhor é juntar os cacos que vão sobrar dessa empreitada de Hillary. Ele já sinalizou – como dizem as notícias que chegam da terra do Tio Sam – que a receberá na chapa que tem por objetivo “bater” nas urnas o candidato John George McCain W. Bush. E a democracia vai prevalecer.
Aqui no Brasil, vamos dormir na torcida para que a questão se resolva. E quem sabe possamos acordar no sábado com a definição de Barack Obama  candidato Democrata. A oposição vai tremer nas bases. Rumo às urnas em 4 de novembro para varrer do mapa os resquícios de quase uma década de Bush no poder. Por isso, Hillary, desista!